Reciclagem: valoração de resíduos indesejáveis e ajuda ao meio ambiente

11 de Fevereiro de 2020

Reciclagem: valoração de resíduos indesejáveis e ajuda ao meio ambiente

Muitos resíduos sólidos levam décadas ou até séculos para serem decompostos. Mas, ao mesmo tempo, muitos também são formados por materiais recicláveis e podem voltar à cadeia produtiva como matéria prima e/ou insumos para produção de novos produtos ou fonte de energia. Sendo a reciclagem uma forma eficiente de recuperar o valor dos materiais após seu uso.

A reciclagem trata-se de um conjunto de técnicas que tem como objetivo aproveitar os resíduos e reintroduzi-los no ciclo produtivo, proporcionando inúmeras vantagens para as indústrias em relação à utilização de matéria prima natural, como por exemplo: reduz o volume de extração de matérias primas, reduz o consumo de energia, emitem menos poluentes e melhora a saúde e segurança da população.

Além disso é uma solução que proporciona a não geração de passivos ambientais no processo, conferindo outros benefícios:

  • Segurança operacional e ambiental;

  • Contribuição para atingir metas ambientais;

  • Alinhamento com a Política Nacional de Resíduos Sólidos;

  • Introdução ao conceito de economia circular na prática;

  • Transformação resíduos indesejáveis em produtos de qualidade e valor ambiental.

Dessa forma, percebemos que a maior vantagem da reciclagem é a preservação dos recursos naturais, prolongando sua vida útil e reduzindo os impactos no meio ambiente. No entanto, para que a reciclagem ocorra, cada cidadão deve separar os resíduos recicláveis dos não-recicláveis e destiná-los em ecopontos ou em sistemas de coleta seletiva.

A reciclagem tem sido adotada como uma alternativa sustentável, sendo uma das principais formas de utilização do resíduo. Abaixo temos alguns exemplos de resíduos que podem ser reciclados e utilizados como matéria prima:

  • Vidro: potes de alimento, garrafas, frascos de medicamentos, cacos de vidro.

  • Papel: jornais, revistas, livros, folhetos, caixas de papelão, embalagens de papel.

  • Plástico: potes de plástico, embalagens de shampoo, garrafas PET, sacos plásticos, embalagens e sacolas.

  • Metal: latas de alumínio, pregos, tampas, cobre, alumínio.

  • Embalagens longa vida: de leite, de tomate, de sucos, etc.

No entanto, o sucesso da reciclagem no Brasil depende da gestão integrada dos resíduos, através de todos atores envolvidos (governo, indústria, comércio, cooperativas de catadores e consumidores finais). É possível verificar que a conscientização a respeito das problemáticas ambientais vem crescendo cada dia mais e influenciando a escolha de muitos consumidores, mas sempre temos que manter um olhar atento na escolha do produto e na sua destinação final.