5 práticas que os profissionais de coleta de resíduos precisam dominar

13 de Março de 2017

5 práticas que os profissionais de coleta de resíduos precisam dominar

Os volumes de resíduos que as atividades humanas estão gerando superaram, e muito, a capacidade da natureza de se regenerar ou absorver seus impactos. As montanhas de resíduos acumulados em lixões produzem líquidos que contaminam o solo e a água, além de produzir gases tóxicos para os seres vivos e para o meio ambiente.
É muito importante entender e saber que a adoção de práticas sustentáveis na vida de cada um de nós, é um fator decisivo para possibilitar a sobrevivência e continuidade neste Planeta. Todos sabem a importância, mas ainda não aderem à prática. Contribuir efetivamente para a vida do Planeta, certamente diminuiria o impacto das alterações climáticas, além do esgotamento dos recursos naturais.
Ações aparentemente simples e de pouco impacto escondem a grandeza do seu resultado quando feitas de maneira íntegra e profissional. Além disso, quando tomadas por um grande número de pessoas, tornam a sustentabilidade uma realidade palpável e real. A resposta não está em aumentar o descarte dos nossos resíduos, pois precisamos diminuir o consumo excessivo, e consequentemente, o descarte.
O que devemos fazer é efetuar corretamente a separação dos resíduos, para que sejam encaminhados à reciclagem de maneira correta e profissional. Qualquer que seja o resíduo, sempre haverá uma destinação mais adequada para ele do que simplesmente descartar sem preocupações. Da reutilização à geração de energia, tudo tem valor e pode, inclusive, tornar-se fonte de renda e impulso para novos negócios.

Atualmente a gestão de resíduos passa por uma grande transformação, evoluindo da simples ação dos descartes incorretos e ilegais, para sistemas mais complexos. Para atingir os objetivos, os profissionais que atuam na área precisam dominar as 5 principais práticas do gerenciamento de resíduos:
1. Geração - deve-se entender o volume e o tipo de resíduos, as razões pelas quais ele é gerado e encontrar oportunidades para prevenir ou reduzir sua geração;
2. Acondicionamento e armazenagem – durante a vida útil de um resíduo ele precisa ser acondicionado em embalagens e suprimentos corretos, até ser armazenado.
3. Coleta e de transporte - devem ser realizados de forma eficiente e compatíveis com a classificação e quantidade dos resíduos gerados;
4. Tratamento e transformação - procedimentos de tratamento devem ser adotados adequadamente de acordo com a caracterização para a transformação dos resíduos em produtos úteis, quando possível;
5. Eliminação - deve-se dispor o rejeito em locais adequados, sem causar danos ao ambiente como, por exemplo, em aterros sanitários controlados.

As melhores práticas na gestão de resíduos são aquelas que se utilizam dos processos de reciclagem, reuso e reutilização, quando possível, ou da destinação final adequada dos rejeitos. Como a sustentabilidade não é um fim a ser alcançado, mas um contínuo caminho a ser seguido, as ações de responsabilidade socioambiental merecem e necessitam ser renovadas contínua e progressivamente.
Não apenas os profissionais devem estar capacitados a trabalhar no gerenciamento de descarte de resíduos, mas cada indivíduo precisa estar ciente de suas responsabilidades com a preservação do planeta. A direção para um mundo socialmente, ambientalmente e economicamente sustentável, ainda é longo, e certamente há muito trabalho a fazer. Cabe a todos pensarem como sociedade e fazerem a sua parte da melhor maneira possível.